NOTÍCIAS

8766-2

8766-2

OBSERVATÓRIO E DERS ALERTAM MOTORISTAS DE CAMINHÕES SOBRE FAIXAS REFLETIVAS

8766-2

 

10 mil folhetos serão distribuídos nas rodovias brasileiras trazem dicas para evitar acidentes.

O OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, em parceria com os DERs  (Departamento de Estradas de Rodagem) de todo o país, está orientando motoristas de caminhões sobre a importância da manutenção de faixas refletivas em perfeitas condições em seus veículos para, desse modo, contribuir para a redução do número de acidentes que, a cada ano, deixa um contingente assustador de mortos e de feridos graves nas vias e nas rodovias brasileiras.

Elaborado pela equipe técnica do OBSERVATÓRIO e produzido por uma empresa parceira, um folheto que alerta os motoristas sobre a importância das faixas refletivas começa a ser distribuído nas rodovias nos próximos dias. Foram confeccionados inicialmente para distribuição 10 mil folhetos.

Por meio de ilustrações, o material alerta para a necessidade de ser visto nas rodovias, lembrando que desrespeitar o uso da faixa é desrespeitar a vida. O folheto ressalta, ainda, que a visibilidade durante a noite é 95% menor que durante o dia e que, sem o uso da faixa é possível ver um caminhão a apenas 20 metros de distância, quando com a faixa é possível visualizá-lo a 200 metros.

O material explica, ainda, que colisões traseiras e laterais representam 58% dos acidentes com veículos pesados nas rodovias brasileiras e que eles, em maioria, acontecem durante as noites, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal, além de distâncias para frenagem segura. Explica também o modo correto de utilização das faixas nos veículos, garantido, deste modo, maior segurança aos motoristas e ocupantes de veículos que transitam pelas vias e rodovias.

 

Fonte: ONSV

O artigo: OBSERVATÓRIO E DERS ALERTAM MOTORISTAS DE CAMINHÕES SOBRE FAIXAS REFLETIVAS, também pode ser encontrado no portal: IN Trânsito.

VEJA MAIS →

como-as-bikes-podem-ajudar-a-melhorar-o-transito

como-as-bikes-podem-ajudar-a-melhorar-o-transito

Como as bikes podem ajudar a melhorar o trânsito?

como-as-bikes-podem-ajudar-a-melhorar-o-transito

 

Você sabia que existe um automóvel para cada quatro habitantes no Brasil? No total, são mais de 45 milhões de veículos desse tipo no país, segundo pesquisa mais recente do Departamento Nacional de trânsito (Denatran). Com tantos carros nas ruas, o congestionamento nas grandes cidades tem se tornado cada vez mais comum. Em meio a buzinas e a carros parados, a bicicleta é uma ótima opção para quem quer se deslocar com mais facilidade no trânsito – além de contribuir com a saúde e com o meio ambiente. 😉  Para incentivar quem tem vontade de sair por aí de bike e colaborar com um trânsito melhor, algumas iniciativas bem bacanas foram criadas. Confere só!

Conabici

No mês de junho aconteceu o 1º Congresso Nacional de Bicicleta na Cidade (Conabici). O encontro, totalmente online, reuniu os maiores nomes do ciclismo e especialistas em mobilidade urbana, saúde e economia para falar sobre como pedalar nas cidades com mais conforto e segurança. Eles também deram dicas para quem quer fugir do trânsito, economizar tempo e dinheiro e sair do sedentarismo usando a bike.  Ficou interessado?

Bike Rio

Outro projeto bem legal é o Bike Rio, um sistema que permite o uso de bicicletas em estações distribuídas pela cidade do Rio. Com ele, os motoristas não precisam mais pegar no volante para pequenos percursos, economizando dinheiro e evitando congestionamentos. Em funcionamento desde 2011, o Bike Rio passará por melhorias, entre elas a implantação de painéis solares nas estações, garantindo o uso de energia sustentável. Legal, né?

Cyclobus

Por último, compartilhamos uma iniciativa de dois jovens empreendedores de Rouen, na França, que usaram o conceito da bicicleta para ganhar tempo, estimular a prática de atividades físicas e colaborar com o meio ambiente. Eles criaram o Cyclobus, um quadriciclo com 10 lugares que faz o transporte de crianças para a escola na companhia de um adulto. Movido a pedaladas e a assistência elétrica (recurso usado nas bicicletas elétricas), o “ônibus” desenvolve o trabalho em equipe entre os pequenos passageiros e, consequentemente, mostra à nova geração os benefícios do uso das bikes.

 

Fonte: Portal do Trânsito

O artigo: Como as bikes podem ajudar a melhorar o trânsito?, também pode ser encontrado no portal: IN Trânsito.

VEJA MAIS →

seguro-dpvat-e-sua-importancia-social

seguro-dpvat-e-sua-importancia-social

Seguro DPVAT e sua importância social

 

seguro-dpvat-e-sua-importancia-social

Nas ruas, estamos sujeitos a várias situações que não controlamos, entre elas, os acidentes de trânsito. Quando isso acontece, as vítimas podem contar com o Seguro DPVAT.

Baseado no mutualismo, um conceito que consiste na contribuição coletiva para o benefício de quem precisa de assistência, o Seguro DPVAT indeniza as vítimas de acidentes de trânsito sem apuração de culpa. É o reconhecimento de que juntos podemos superar os imprevistos do dia a dia. Seja motorista, passageiro ou pedestre, todos podem pedir a indenização.

Além do amparo em um momento difícil, quando acontece um acidente de trânsito, o Seguro DPVAT também contribui para evitar o desequilíbrio econômico do país, pois ajuda a vítima a se preparar para voltar ao mercado de trabalho. Para se ter uma ideia, no ano passado, das mais de 430 mil indenizações do Seguro DPVAT, metade foram destinadas às vítimas de acidentes de trânsito para jovens com idade entre 18 e 34 anos. Essas pessoas concentram a maior parcela da população que tem algum tipo de trabalho remunerado, ou seja, as que mais movimentam a economia do Brasil.

A Seguradora Líder-DPVAT também colabora com o país de outra maneira: ajudando a reduzir os custos com acidentes de trânsito. Isso porque metade do que é pago pelos donos de veículos é destinado ao SUS (45%) para atendimento às vítimas de acidentes e ao Denatran (5%), para campanhas educativas.

 

Fonte: Viver Seguro no Trânsito

O artigo: Seguro DPVAT e sua importância social, também pode ser encontrado no portal: IN Trânsito.

VEJA MAIS →

pl-desobriga-motoristas-com-deficiencia-de-fazer-exame-de-aptidao-fisica-quando-for-renovar-cnh

pl-desobriga-motoristas-com-deficiencia-de-fazer-exame-de-aptidao-fisica-quando-for-renovar-cnh

PL desobriga motoristas com deficiência de fazer exame de aptidão física quando for renovar CNH

 

pl-desobriga-motoristas-com-deficiencia-de-fazer-exame-de-aptidao-fisica-quando-for-renovar-cnhA Câmara dos Deputados analisa proposta que desobriga motoristas portador de deficiência de se submeterem ao exame de aptidão física e mental sempre que precisar renovar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Pelo texto, os exames de aptidão física e mental só serão exigidos do condutor com deficiência se essa for a indicação do médico perito examinador.

A medida está prevista no Projeto de Lei 5148/16, do deputado Renato Molling (PP-RS). “Nos parece sem razão obrigar a pessoa com deficiência, habilitada a conduzir veículo automotor, a se submeter a junta médica toda vez que tiver de renovar sua habilitação”, critica o autor.

Ele explica que, embora essa exigência não esteja expressa no Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97), a legislação infralegal – Resolução 425/12, do Contran – ao se referir aos exames das pessoas com deficiência, o faz vinculando-os às juntas médicas.

“Essa determinação do Contran tem autorizado os departamentos de trânsito estaduais a exigir desses condutores a mesma avaliação médica minuciosa feita quando se candidataram à CNH”, acrescenta Molling.

Para o deputado, essa exigência representa um transtorno para as pessoas com deficiência, especialmente para as que residem no interior do País, obrigadas a se deslocar para cidades grandes. “Tal situação não deve continuar”, finaliza.

Tramitação

O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência; de Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

As informações são da Agência Câmara.

 

Fonte: Portal do Trânsito

O artigo: PL desobriga motoristas com deficiência de fazer exame de aptidão física quando for renovar CNH, também pode ser encontrado no portal: IN Trânsito.

VEJA MAIS →

quando-trocar-o-bebe-conforto-pela-cadeirinha

quando-trocar-o-bebe-conforto-pela-cadeirinha

Quando trocar o bebê conforto pela cadeirinha?

 

Aqui você irá descobrir como saber a hora certa de substituir o bebê conforto pela cadeirinha e garantir a segurança das crianças no trânsito.

 

quando-trocar-o-bebe-conforto-pela-cadeirinhaNo Brasil, o trânsito é a principal causa de morte acidental de crianças de zero a 14 anos. Somente em 2014, de acordo com dados do Ministério da Saúde, 1.654 crianças dessa faixa etária perderam a vida nesse tipo de acidente no país. A maioria delas, 34%, era passageira de um automóvel.

Quando o assunto é segurança de meninos e meninas dentro de carros, não há dúvidas: equipamentos como bebê conforto, cadeirinha e assento de elevação são essenciais para proteger os pequenos. Estudos americanos demonstram que, quando instalados e usados corretamente, esses dispositivos de retenção diminuem o risco de óbito em até 71% em caso de acidentes.

O Código Brasileiro de Trânsito determina que, até os sete anos e meio, todas as crianças devem obrigatoriamente ser transportadas usando um desses equipamentos. Mas, você sabe quando é a hora de trocar de um dispositivo para outro?

Para te ajudar nessas transições, a Criança Segura mostra quando trocar o bebê-conforto pela cadeirinha.

O bebê conforto

O bebê conforto é o primeiro dispositivo de retenção que será usado pela criança. Ele deve ser utilizado desde o nascimento, pois esse equipamento é pensado especialmente para recém-nascidos. Ele possui um formato de concha, que acomoda e protege o bebê da melhor forma possível.

Esse dispositivo deve ser instalado de costas para o movimento e obedecendo a um ângulo de inclinação de, no mínimo, 45°.

Quando trocar o bebê conforto pela cadeirinha?

De acordo com a legislação brasileira, a criança deve usar esse equipamento até completar um ano de idade.

Entretanto, familiares e responsáveis devem ficar atentos ao manual do equipamento e verificar qual o limite máximo de peso suportado (geralmente até 13 kg). Quando a criança ultrapassar esse peso, já é hora de trocar pela cadeirinha.

Além disso, se o topo da cabeça da criança ultrapassar o limite do bebê conforto, também é preciso trocar o equipamento, pois dessa forma ele já não protege completamente a criança em caso de colisão.

Vale ressaltar que a posição na qual o bebê conforto é instalado – de costas para o movimento – é a mais segura para a criança dentro de um carro. Por isso, quanto mais tempo você puder manter a criança nesse equipamento, melhor. Se as perninhas da criança ficarem dobradas quando ela estiver no dispositivo, do ponto de vista da segurança, não tem problema.

As informações são da ONG Criança Segura

 

Fonte: Portal do Trânsito

O artigo: Quando trocar o bebê conforto pela cadeirinha?, também pode ser encontrado no portal: IN Trânsito.

VEJA MAIS →

cnh-fora-da-validade-e-aceita-para-embarques-domesticos-em-territorio-nacional

Embarque com CNH_josecruz_ABr

CNH fora da validade é aceita para embarques domésticos em território nacional

 

Medida foi decidida pelo Contran; órgão entende que a validade se refere apenas ao prazo de vigência do exame de aptidão física e mental.

 

Embarque com CNH_josecruz_ABr

Embarque com CNH_josecruz_ABr

A CNH (Carteira Nacional de Habilitação) é aceita como documento de identificação válido para embarques domésticos em território nacional, mesmo se estiver fora da validade. A medida foi acatada pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), na última semana, após decisão do Contran (Conselho Nacional de Trânsito). Segundo o órgão, a validade da CNH se refere apenas ao prazo de vigência do exame de aptidão física e mental. Por isso, a carteira de motorista pode ser usada como documento de identificação em todo o país mesmo após expirada a data de validade.

Em comunicado, a Anac ressalta que a cópia da CNH fora da validade, mesmo que autenticada, não é aceita como documento válido para embarque. A carteira de estudante também não é um documento de identificação previsto. São considerados válidos para brasileiros adultos, em voos domésticos, documentos de identificação civil, com fé pública e validade em todo o território brasileiro, como RG, CNH e Carteira de Trabalho; cópia autenticada do documento de identificação civil, com exceção da CNH; e boletim de ocorrência, em casos de furto, roubo ou extravio, na validade prevista pelo órgão de segurança.

Para voos internacionais, o documento necessário é o passaporte brasileiro válido, exceto para Argentina, Uruguai, Paraguai, Bolívia, Chile, Peru, Equador, Colômbia e Venezuela, onde também é aceito o RG emitido pelas Secretarias de Segurança Pública dos Estados ou do Distrito Federal. Nos casos de furto, roubo ou extravio, outro passaporte deve ser retirado.

A Anac alerta que, nos casos de embarques domésticos e internacionais de menores, é aconselhável consultar a empresa aérea com antecedência e verificar o que diz o Estatuto da Criança e do Adolescente, além das exigências da Vara da Infância e da Juventude da localidade de embarque. Em caso de divergência existente em relação às normas da Anac para o embarque de menores, prevalecem as regras definidas pelo poder Judiciário.

Com informações da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil)

 

Fonte: CNT

O artigo: CNH fora da validade é aceita para embarques domésticos em território nacional, também pode ser encontrado no portal: IN Trânsito.

VEJA MAIS →

anfavea-revisa-projecoes-e-espera-crescimento-de-356-nas-exportacoes-de-veiculos

Iveco-Unifemm

Anfavea revisa projeções e espera crescimento de 35,6% nas exportações de veículos

 

No mercado interno, produção e venda de caminhões têm resultados fracos.

 

Iveco-Unifemm

Iveco-Unifemm

A Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) revisou a projeção dos resultados da indústria automobilística para 2017, principalmente por causa das exportações. As vendas para o exterior devem crescer 35,6% neste ano, o que representará um total de 705 mil unidades vendidas para outros países. Anteriormente, a estimativa era de uma expansão de 7,2%. Com isso, a expectativa de crescimento da produção também deu um salto, de 11,9% para 21,5%. Devem ser fabricados 2,62 milhões de veículos até o fim do ano.

O primeiro semestre de 2017 já foi de recorde nas exportações. Foram comercializadas 372,6 mil unidades, o maior número já registrado pela indústria automobilística brasileira para um período de seis meses. O resultado foi 57,2% maior que de janeiro a junho do ano passado.

O mercado interno, por sua vez, avança devagar. Mas a expectativa é de melhora nos indicadores. Em junho, o licenciamento de autoveículos ficou em 195 mil unidades, praticamente estável sobre as 195,6 mil vendidas em maio e maior em 13,5% que no mesmo mês do ano passado. No primeiro semestre deste ano, 1 milhão de unidades foram comercializadas, crescimento de 3,7% ante 2016.

Caminhões e ônibus: mercado segue enfraquecido

Nos segmentos de caminhões e ônibus, os resultados ainda estão baixos.

Em seis meses, foram vendidos 21,5 mil caminhões, queda de 16,1% na comparação com o primeiro semestre de 2016. Somente em junho, foram comercializadas 4,2 mil unidades, 2,8% a mais que em maio e estável com relação ao mesmo mês do ano passado.

Os fabricantes de caminhões produziram, em junho, 6,8 mil unidades, 10,3% a menos que em maio deste ano e 22% a mais que em junho de 2016. No semestre, 36 mil caminhões saíram das linhas de montagem, o que significa expansão de 15,3% frente ao mesmo período do ano passado.As exportações, por sua vez, aumentaram 62% em junho, na comparação com junho do ano passado, com venda de 2,8 mil. Em comparação ao mês de maio, o crescimento foi de 9,9%.

As vendas de ônibus foram de 1,3 mil unidades, crescimento de 27,6% no comparativo com junho de 2016 e de 17,4% contra maio deste ano. No semestre, o resultado apresenta retração de 13,8% em relação ao mesmo período de 2016.

Fonte: CNT

O artigo: Anfavea revisa projeções e espera crescimento de 35,6% nas exportações de veículos, também pode ser encontrado no portal: IN Trânsito.

VEJA MAIS →

img-portarias-2017

img-portarias-2017

Portaria Detran-SP 137, de 1-6-2017

 

Altera a Portaria DETRAN-SP 101, de 26-2-2016.

 

O Diretor Presidente do Departamento Estadual de Trânsito – DETRAN-SP.

Considerando a necessidade de readequação de critérios para o credenciamento dos Centros de Formação de Condutores, Diretores Geral e de Ensino e Instrutores de Trânsito, para a realização dos cursos de formação teórico-técnica e de prática de direção veicular, RESOLVE:

Artigo 1º – Alterar a Portaria DETRAN-SP 101, de 26-02- 2016, que Regulamenta o credenciamento de Centros de Forma- ção de Condutores, Diretores Geral e de Ensino e Instrutores de Trânsito para a realização de cursos de formação teórico-técnica e de prática de direção veicular, nos seguintes termos:

I – alterar a redação: a) do inciso III do artigo 35, que passa a vigorar com a seguinte redação: “Artigo 35 – … …

III – certidões negativas da empresa, de débitos federais, estaduais e municipais;” (NR). b) do inciso III do artigo 46, que passa a vigorar com a seguinte redação: “Artigo 46 – … …

III – certidões negativas da empresa, de débitos federais, estaduais e municipais;” (NR).

II – acrescer três parágrafos ao artigo 38, numerados como 3º e 4º, com a seguinte redação: “

  • 3º – As aulas de prática de direção veicular para todas as categorias de habilitação deverão ser realizadas em vias públicas urbanas ou rurais, ou em área específica de treinamento que atenda às exigências da legislação vigente, e dentro do limite territorial do município no qual o CFC está registrado.
  • 4º – Na hipótese de compartilhamento de veículo ciclomotor entre CFCs credenciados em municípios distintos, nos termos do compartilhamento previsto no § 2º do artigo 30 desta Portaria, as aulas práticas de direção veicular para a categoria “ACC” devem ser obrigatoriamente realizadas dentro do limite territorial do município de origem do CFC que possui o veículo.”.

Artigo 2º – Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação, ficando revogadas as disposições em contrário, em especial a alínea “j”, do inciso III, do artigo 59 da Portaria DETRAN-SP 101, de 26-02-2016.

O artigo: Portaria Detran-SP 137, de 1-6-2017, também pode ser encontrado no portal: IN Trânsito.

VEJA MAIS →

nas-ferias-condutores-devem-estar-atentos-aos-ciclistas-mirins-nas-ruas

nas-ferias-condutores-devem-estar-atentos-aos-ciclistas-mirins-nas-ruas

NAS FÉRIAS, CONDUTORES DEVEM ESTAR ATENTOS AOS CICLISTAS MIRINS NAS RUAS

 

nas-ferias-condutores-devem-estar-atentos-aos-ciclistas-mirins-nas-ruas

Pais não devem permitir que pedalem sem equipamentos adequados para a segurança e em locais perigosos

As férias escolares chegaram novamente. Mesmo sendo inverno, as crianças se preparam para a diversão, como pedalar, por exemplo. Mas se a diversão deve imperar para os pequenos, para os pais as precauções podem evitar sustos ou acidentes dos seus filhos. Além deles, os motoristas devem estar sempre atentos também para evitar acidentes com crianças que, por ventura, estiverem nas ruas pedalando ou executando qualquer outro tipo de brincadeira.

Os primeiros cuidados com os ciclistas de qualquer idade estão relacionados aos equipamentos de segurança e o principal deles é o capacete, que pode reduzir lesões graves e até traumatismo craniano. A orientação para os pais é que sempre comprem o equipamento com o selo do INMETRO e verifiquem se o capacete está fixado sem folgas na cabeça da criança – entretanto, ele também não deve ficar muito apertado.

Muitas crianças também costumam usar chinelos na bicicleta, o que não é recomendado. O ideal são os calçados fechados que protegem os pés e não enroscam nos pedais. Os pais ainda devem estar atentos ao tamanho adequado da bicicleta ao tamanho da criança.

Outra medida importante é observar a manutenção da bicicleta, sobretudo dos freios para evitar imprevistos e acidentes.

E todo pai ou responsável deve levar muito a sério o fato que crianças devem ser acompanhadas por adultos em suas atividades e que o espaço adequado para os pequenos circularem de bike não são as ruas; mesmos as menos movimentadas. O ideal é levar as crianças para pedalar em parques e ciclovias, onde a segurança é mais garantida.

Ao respeitar esses cuidados, a bicicleta é sempre uma opção sustentável, segura, econômica e divertida. E tem mais: é uma atividade que garante o bem-estar físico de quem adota essa opção.

 

Fonte: ONSV

O artigo: NAS FÉRIAS, CONDUTORES DEVEM ESTAR ATENTOS AOS CICLISTAS MIRINS NAS RUAS, também pode ser encontrado no portal: IN Trânsito.

VEJA MAIS →

httpportaldotransito-com-brnoticiasagente-de-transitoprf-anuncia-suspensao-temporaria-de-servicos-por-limitacao-no-orcamento

httpportaldotransito-com-brnoticiasagente-de-transitoprf-anuncia-suspensao-temporaria-de-servicos-por-limitacao-no-orcamento

PRF anuncia suspensão temporária de serviços por limitação no orçamento

 

Atividades de patrulhamento, resgate aéreo e atendimento ao público em unidades estão afetadas.

 

httpportaldotransito-com-brnoticiasagente-de-transitoprf-anuncia-suspensao-temporaria-de-servicos-por-limitacao-no-orcamentoA PRF (Polícia Rodoviária Federal) anunciou, nesta quarta-feira (5/7), que suspenderá uma série de serviços por falta de recursos. A medida é temporária e decorre da redução orçamentária determinada pelo governo federal no Decreto 9.018/17, de 30 de março deste ano, que dispõe sobre a programação orçamentária e financeira do Poder Executivo.

Atividades de policiamento e de resgate aéreo já não estão mais sendo realizadas. A PRF também reduziu o patrulhamento terrestre com viaturas. Além disso, a partir dessa quinta-feira (6/7), ficam suspensos serviços de escolta em rodovias federais, entre os quais os de cargas superdimensionadas. Segundo nota divulgada pela PRF, isso foi necessário por causa dos “limites para aquisição de combustíveis, manutenção e diárias”.

“Buscaremos diminuir os prejuízos no atendimento de ocorrências emergenciais, priorizando atendimentos de acidentes com vítimas, auxílios que sejam de competência exclusiva da PRF e enfrentamento a ilícitos”, diz a nota da Polícia Rodoviária Federal.

Unidades operacionais da PRF serão desativadas, e os horários de funcionamento das que permanecem abertas serão alterados, com priorização de atendimentos ao público no período das 9h às 13h. As superintendências regionais da PRF divulgarão novos horários de funcionamento e atendimento.“Frente ao caráter temporário do contingenciamento, as medidas adotadas foram selecionadas de maneira que impactem o mínimo possível a atividade finalística do órgão e que possam ter reversão sem prejuízos à administração quando da recomposição orçamentária”, esclarece o órgão.

A nota da Polícia Rodoviária Federal afirma que o órgão, em conjunto com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, negocia com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão a rápida recomposição do orçamento para restabelecer os serviços e normalizar a atuação da PRF.

As informações são da Agência CNT de Notícias

 

Fonte: Portal do Trânsito

O artigo: PRF anuncia suspensão temporária de serviços por limitação no orçamento, também pode ser encontrado no portal: IN Trânsito.

VEJA MAIS →